Foi anunciado hoje, 28 de fevereiro, os resultados do 4º Trimestre de 2018 da Petrobras por meio de um webcast que contou com a participação do presidente da empresa, Roberto Castello Branco, e os diretores das áreas Financeira e de Exploração e Produção, Rafael Salvador Grisolia e Carlos Alberto Pereira de Oliveira, respectivamente.

Os grandes destaques positivos ressaltados na apresentação foram:

  • Fluxo de caixa livre atingindo o recorde de R$ 54,6 bilhões, positivo pelo quarto ano seguido;
  • Lucro Líquido contábil de R$ 25,8 bilhões, configurando o melhor desempenho desde 2011;
  • Redução da TAR (taxa de acidentados registráveis por milhão de homens-hora) para 1,1, atingindo a meta estabelecida;
  • Recuperação dos preços das ações, com o retorno aos acionistas alcançando o valor de R$ 7,1 bilhões;
  • Redução do endividamento total da empresa de US$ 126,3 bilhões, em 2015, para US$ 84,4 bilhões em 2018 e atingimento da meta de redução da Dívida Líquida.

Além dos positivos resultados financeiros, Castello Branco também destacou o potencial de crescimento da produção da empresa, estagnada nos últimos anos, com a introdução de seis novos sistemas de produção: cinco no pré-sal na Bacia de Santos (P-67, P-74, P-75, P-76 e P-69) e um na Bacia de Campos (FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes). A isso, soma-se o crescimento, em 9% da produção do Pré-sal.

Outros pontos positivos apontados pelos executivos da empresa foram a redução do custo de extração do pré-sal para abaixo de US$ 7/boe, a retomada dos investimentos exploratórios para US$ 1,4 bilhão em 2019, e o aumento das reservas da Petrobras com as novas descobertas no pré-sal das Bacias de Campos e Santos.

A Bacia de Campos também foi um ponto de destaque na exposição dos resultados, com as novas descobertas no Campo de Marlim e a Declaração de Comercialidade do Campo de Sudoeste de Tartaruga Verde. A Bacia também tem vivenciado, em alguns campos de exploração, o processo de revitalização com foco na longevidade e o descomissionamento.

Quanto ao futuro da empresa, Castello Branco afirmou que apesar dos bons resultados, os melhores dias da empresa ainda estão no futuro. Para tal, afirmou ser necessário manter o foco no desinvestimento e na redução de custos, de forma a maximizar o valor para os acionistas. O presidente também destacou a intensificação da digitalização, do uso de data analytics e inteligência artificial para o aumento da produtividade da Petrobras.

Fonte: Petrobras